Saturday, November 04, 2006

Está a Chover...



- Deixo-te a porta
aberta, só tens de a empurrar…

Sempre tive medo da chuva, detesto aquelas noites de
temporal em que a Natureza impõe todo o seu poder…
Detesto estar sozinha na
cama e pensar que lá fora o vento ganhou mãos e está a destruir tudo à sua
passagem…
Detesto abraçar os lençóis e sentir a tua falta do meu lado,
deitar-me na almofada e ter que fechar os olhos para ter o teu corpo no meu
ouvido, escutar o teu coração…
A chuva desce pela minha janela e a única
coisa que me apetece fazer é correr debaixo dela, deixar que ela me invada até
me sentir mais eu, ficar a correr sem destino…olhar as ruas desertas e não
perceber porque ninguém se atreve a correr comigo de mãos
dadas…

- Empurra a
porta e deita-te ao meu lado…


Detesto trovoada, ter
que tapar os ouvidos e esconder-me debaixo dos cobertores para não ter medo,
queria ter as tuas mãos a faze-lo, queria sentir o teu abraço apertado e ouvir
os teus sussurros mudos…
Detesto as portas a bater sem aviso, as janelas a
ceder, detesto quando o vento fala aos gritos, não gosto nada de sons altos
demais…
Queria o teu cheiro nos meus lençóis…

-
Não
digas nada, deita-te, dá-me um beijo leve e
abraça-me…


Detesto quando a trovoada ilumina o meu
quarto por segundos, detesto sombras nas paredes…
Não gosto do som que as
folhas das árvores fazem quando se tentam segurar nelas por mais tempo…
Não
gosto do barulho dos carros enquanto deslizam por cima dos charcos…
Detesto
que não estejas comigo nas noites de temporal.

-
Vem
dormir comigo hoje que está a chover…


Só gosto do som
que a chuva faz a cair na minha varanda, gosto do frio que ela deixa, da
humidade do ar.
Adoro a tempestade quando ela te leva até mim, quando dormes
na minha cama, quando me abraças…
Gosto da chuva quando corremos juntos de
mãos dadas, quando chegamos encharcados a casa, quando mergulhamos na água
quente da banheira…
Adoro a tempestade quando ela testemunha o nosso momento,
quando a ouvimos juntos, quando tenho o teu corpo debaixo do meu ouvido, quando
passeias a mão pelos meus cabelos e sussurras palavras que eu não
percebo…
Gosto da chuva, quando adormeço
contigo…


- Está a
chover…




foto cedida por http://www.fotolog.com/piriliiim
/eu propria

5 comments:

O Sibarita said...

Pô, demais! Belo texto, a chuva, sim a chuva convidativa... Parabéns!

O Sibarita

O pensador said...

oii :) grande e belo texto conseguiste exatamente passar a mensagem que querias e o texto evolui de uma forma convidativa a gostar da chuva alheado à companhia...gosto especialmente da ultima parte do texto...
bjoo pensador

Té § [Pi]menta =) said...

impressionante este texto! transmitiste mto bem a msg k kerias! :) eu gosto da chuuva! so nao gosto é d andar à chuva! :) * bjo e parabens pelo texto! *

Stranger à la carte said...

escreves cada vez melhor...adoro sentir-te

Saramar said...

Muito, muito bonito.
O amor e essa paixão que cresce com a chuva fazendo desaparecer o medo é infinitamente são infinitamente belos.

beijos