Sunday, January 14, 2007

Metafisicamente, a Vida é um processo constante de relacionamentos


Transparentes! Por favor mostrem-se um bocadinho transparentes uma vez na vossa vida...sejam vocês mesmos. Gritem. Digam que não e que sim logo a seguir, afinal de contas onde está o mal de não estar certo? Afinal de contas quem disse que havia mesmo algo certo? Mas o que é que significa “estar certo”?
Vivam mais. Aliás, vivam uma vez...uma só uma vez, Vivam...experimentem, vão ver que até sabe bem!
Vida: “metafisicamente, a vida é um processo constante de relacionamentos”
Não se relacionem. Não comuniquem. Não façam, simplesmente. Uma vez, tranparentes.
Hoje acordei cedo, apeteceu-me! Odeio saltar logo da cama, dá aquela sensação que o mundo acaba ali. Mas saltei. Olhei para a janela, definitivamente gosto de Aveiro nos Domingos, é o unico dia em que reparo na paisagem que se apresenta à frente do 3º Dto Frente. Curioso, ainda não me tinha apercebido da quantidade de árvores que posso ver da minha janela.
Gosto de viver, hoje apeteceu-me viver mais um dia. Já há muito tempo que não o fazia. Hoje não falei com nínguem praticamente, não me apeteceu! Hoje não fui mais ninguem para além de ser eu mesma! Já agora, obrigado por terem vindo, estar com vocês lembra-me mais ainda o significado de vida.
Hoje não vi nada de especial...
Passeei por Aveiro, sem frio...sem calor...andei por aí num vazio confortável.
Pensei em coisas que já não pensava há muito tempo, lembrei-me de tudo o que fui deixando de fazer ao longo do tempo. Coisas que me definiam. Penso, ainda, na razão que leva a que isso aconteça, não sei! Pensei em como as coisas se alteram, em como tudo isto é um processo rápido que ocorre sem que ninguem pareça preocupar-se muito. As Pessoas não vivem! As Pessoas movem-se por aí. As pessoas fazem coisas que é suposto fazerem não aquilo que realmente querem. As Pessoas não se percebem umas às outras, não amam, não se preocupam com nada realmente importante. As Pessoas não prestam atenção a promenores. No fundo, as Pessoas são processos imperfeitos.
Acho curioso uma das definições de Pessoa ser “máscara”. As Pessoas andam por aí com máscaras, vivem assim...fingindo que vivem, como num teatro!
Hoje fui “meia-pessoa”, hoje não me apeteceu ser uma Pessoa. Hoje vivi um bocadinho mais...
Hoje percebo menos as coisas. Hoje não rio porque é bonito, aliás...quem me garante que rir transmite felicidade, alegria, satisfação?
Não sei quem são estes corpos mascarados que fazem gestos e soletram sons que não percebo. Hoje não fui uma Pessoa completa, hoje não vi Pessoas...vi apenas corpos, vi o quão marionetas somos ao vaguear por aí. Vi mascarados às compras em edíficios grandes com muitas lojas, vi mascarados comer pipocas, rir sem motivo aparente, vi personagens de teatro a correr, a comer ovos moles, a pedir coisas...vi muitos mascarados por aí a peder tempo enquanto eu estava ali. A viver aquele bocadinho a mais.
Quero pedir desculpa a mim própria, por não viver mais, por usar aquela máscara tantos dias seguidos.
Hoje não sei porque não acontece tudo como eu quero se eu estou a fazer exactamente o que me apetece. Penso no que me disseste...percebo agora e sorrio, porque não há mal nenhum nisso!

O tempo não existe, mentalizem-se...!

Vivam à vontade, isso pode nunca ter um fim. Sei lá, basta não pensar muito nisso.

Afinal, “o mundo não acaba aqui, o caminho é para a frente e és tu que o escreves”. =)

foto de: www.gettyimages.com

/eu própria

6 comments:

ruizocas said...

olha sinceramente... mas muito sinceramente mesmo, essa treta de inventar coisas que não teem nada contigo são mesmo merdices para enganar... tu dizes que as pessoas não se entendem, tu achas que sim é? ou que não? ou que talvez? tás-me a entender? transformas uma coisas corriqueira numa catástrofe de mentiras. queres que eu escreva algo assim de repente que nada tenha comigo, assim fruto da minha imaginação?... não consigo, tudo tem haver comigo, mesmo que eu não queira. mas pronto lá vai: quer dizer vou ver se vai e se for vai ser no meu blog

Anonymous said...

É bom despir a máscara de quando em vez, sabe bem, será que conseguimos mesmo tirá-la?? Será que a temos??? Gostava de saber.

Um doce sonho.

Anonymous said...

não que eu concorde muito com a maior parte das coisas que dizes - a minha perspectiva é bastante diferente - é sempre bom libertar isso tudo como um grito assim bem alto para toda a gente (e ninguém?) ouvir...

e a frase e tal... =P kiss *

Anonymous said...

uma visão muito realista da Vida, da sua essência... tão realista que chega a ser cruel!! é verdade, tudo é um jogo de relacionamentos, não importa que te ame ou não, importa sim que nos relacionemos... é triste, mas é verdade! a realidade tornou-se num estado eternamente imperfeito... poucos são aqueles que ainda querem mostrar o que realmente sentem, os sentimentos deixam, aos poucos, de serem verdadeiros... e depois sobra-nos o jogo de falsidades...

beijinhu ***

Anonymous said...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

Anonymous said...

bom comeco