Monday, September 25, 2006

É tarde demais

Entraste pela porta do meu quarto à hora que eu te marquei.
(não me lembro de ter dito para vires…)
Nem sequer bateste à porta, aliás, entraste como se o meu quarto fosse também o teu espaço, como se lhe pertencesses, como se te tivesse sido atribuído o poder de invadires o meu mundo sem autorização.
Olhaste para mim, mas não aquele olhar que eu gosto. Olhaste uma vez, uma vez tão rápida que nem sei se realmente foi a mim que os teus olhos viram. Nem sei sequer se era a mim que desejavas ver.
Disseste uma palavra, uma só palavra e foi “adeus”, sim eu sei que não emitiste qualquer som, sei que apenas moveste os lábios mas eu percebi que a tua entrada ali não seria para durar.
Atravessaste o espaço que nos separava lentamente, como se medisses a distancia e percebesses que era demasiada para alguma vez podermos estar juntos. Aproximaste-te de mim e falaste tão perto da minha boca que os meus lábios tremeram…sabes tão bem como me provocar! Estavas a sussurrar para a minha boca e não para mim, querias beijar-me mas és demasiado orgulhoso para isso, querias que fosse eu a faze-lo em tua vez.
Mesmo de luzes apagadas eu sabia a tua expressão, assim apreensiva como tu tantas vezes fazes…sabes o que se passa? Estás confuso…sim, confuso!
Não cedi mais à tentação e deixei que a tua boca devorasse a minha, como sempre, demasiado intensamente (o meu corpo gela com o teu beijo guloso). Apressado que tu és, as tuas mãos desceram para o meu corpo antes que eu pudesse pedir-te que o fizesses, invades-me sempre!
Não te quero, mas tu nunca me deixas dizer-te o que quero.
Adoras mostrar-me que sou indefesa, adoras ver-me a teu prazer, a servir-te apenas. Adoras perceber que não te resisto, adoras ver-me sofrer com a minha inconsciência, adoras ouvir a minha respiração descontrolada, adoras o meu sabor na tua língua e adoras cada milímetro dos meus lábios. Adoras repetir o meu nome, adoras conhecer o meu corpo, adoras quando não contenho os gemidos e adoras que te aperte contra mim. Adoras desprezar-me, adoras descobrir o meu ponto fraco, adoras ignorar-me, adoras saber que te adoro ainda mais…
Mais uma vez me tornas completamente tua, pertenço-te e recordo novamente o “adeus” que me dizes sempre que entras no meu quarto. Já não posso fazer nada, como sempre é
tarde demais.

Vais embora mal o sol invade o espaço da lua (tal como tu invades o meu). A lua desaparece e leva-te com ela.
Sais sem uma palavra mostrando que mandas em mim…


É tarde demais para aprender

/eu propria

9 comments:

Magia said...

Nunca é tarde demais para aprender, porque a aprendizagem é um processo continuo...Costumo dizer que vamos vivendo e aprendendo...

Quero acreditar que é assim!

O Sibarita said...

Olá! hummm gostei do seu texto sim! É pura magia, é pura paixão desenfreada, é pura entrega... O que dizer mais? O amor é isso... Demais! Obrigado por nos blindar com esse belissimo texto!

Que bom suas palavras no nosso blogue!

bjs.
O Sibarita

Nilson Barcelli said...

Um belíssimo texto, onde pões a nu um amor submisso e incondicional.
Um beijo.

o alquimista said...

O amor às vezes serve-se assim...se for amor!...é?


Doce beijo

pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

nca é tarde de mais para aprender...É bom esse desejo, essa loucura, essa entega...mas o adeus doi!!!
beijuuu

O pensador said...

nunca e tarde de mais para aprender não te esqueças...saes pela primeira vez não entendi o teu texto, ou melhor entendo mas para mim esta confusa essa relaçao ficticia ou não??????
continua ta...
bjo pa ti happiness

vida de vidro said...

Tenho alguma dificuldade em comentar este texto, seja ele ficção ou realidade. Paixão é paixão e não tem regras, mas não deve magoar ninguém. Se um dos parceiros se sente magoado, deve dizê-lo ou sair de cena.
Tudo o que escreves pode fazer parte de um jogo que satisfaz ambos e então está tudo bem. Mas não me parece. Aqui há alguém que se magoa e não o expressa. E já nem falo de amor. :)**

Leonoretta said...

tu sabes que isso nao é verdade!!!!
e quantas aprendizagens nao sao precisas para mudar? quando mudamos aprendemos.

beijinhos da leonoreta

Stranger à la carte said...

shiii pah até enjoa tanta adoração...brincadeirinha :))

Tá mt giro e deves gostar tanto destes jogos?!?
...a personagem claro