Wednesday, September 27, 2006

Onde estás?


Gosto de ti assim...ou mesmo que não seja dessa forma, gosto de ti hoje e amanha.
Gosto de ti porque sim e ai de quem diga que é porque não.
Gosto de ti descalço ou em meias, de beicinho ou de sorriso rasgado.
Gosto de ti nas horas vagas e eternamente.
Gosto de ti a acordar e a adormecer, distraído, pensativo, orgulhoso, furioso, confuso, persistente ou negativo.
Gosto de ti com a chuva e gosto de te ver transpirar de calor.
Gosto de ti de lado, quando andas ou quando paras para te sentar.
Gosto de quando me beijas devagar, apressado, fortemente ou quase sem me tocar…
Gosto de ti por inteiro, gosto de cada pedaço de ti…
Gosto
de ti porque me contrarias, porque me apoias, porque me dizes que sim e que não, porque sabes quem eu sou e gostas assim.
Gosto de ti porque sabes o que queres ser e não és ninguém.
Gosto de ti de pernas para o ar se for preciso.
Gosto de ti na minha cama, longe ou perto de mim, nu ou vestido.
Gosto de ti quando me abraças, quando passas a mão no meu cabelo, quando me agarras, apertas…sufocas.

Gosto de ti quando me acordas a meio da noite com palavras sem nexo, gosto que chames por mim, grites por mim, desesperes por mim…
Gosto de ti quando me mimas, quando me tratas menos bem.
Gosto de ti quando me empurras e puxas logo de seguida.
Gosto de ti quando me olhas à descarada.
Gosto de ti, tanto, que ás vezes nem sei se odeio…


(também queria gostar assim de ti, mas não existes…não apareces)

Onde estás?


/eu propria

15 comments:

.*.Magia.*. said...

E se...

pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

À beira mar vi o teu corpo nu
Avançar para o caminho que desenhavas.
Entre o Sol que se tapava
E a Lua que se despia
Ali estavas entregue ao teu horizonte.

Esqueceste e eu esqueci
Que o Mundo é também nosso.
Basta que se olhe o Universo
Se sintam os astros e as marés,
E ali estamos nós acariciados
Pelas ondas da paixão.

Voltaste e sorriste-me
Como uma flor que se abre ao Sol.

Quando te respirei
Enchi-me de aromas salgados.
Quando te beijei
Experimentei o sabor da volúpia,
Logo que te abracei
Senti a fervor do teu corpo.

Quando nos amámos
Vi nos teus olhos o brilho intenso
De uma alma que se entrega.

Soube então recitar os versos
De uma paixão que se escreve
Num arco-íris de mil cores
Que enlaça o espírito dos amantes.

Nesse fim de tarde
Não fui poeta.
Fui a mulher que te segredou
O silêncio do Amor eterno.

beijosss doces e eternos by pequenita :o)

Luigi said...

gosto de te escrever assim, mas não gosto da tristeza no final, terei gosto em pensar que a tua tua felicidade virá, que se apronte pois esse mais ou menos precisa de ser retificado por alguém que goste de ti com a mesma entrega que colocas à disposição do amor

baci per te

Klatuu o embuçado said...

Acho que percebemos a ideia... :)

francis said...

Diz o ditado que "quem espera sempre alcança".
Não sei se é verdade mas... enquanto se espera...
Um beijo!!!

pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

… e logo à noite,
quando a brisa ainda quente
encobrir os nossos corpos
suados e derramados.

…quando soltarmos a torrente
de paixão que nos incendeia,
nos transforma num abraço
escaldante e fogoso.

… quando em ti beber o desejo
que vertes e me lanças nos lábios,
que te beijam e invadem.

…logo à noite,

humm direi apenas as palavras
que o silêncio devora
em chamas de prazer…

Bom Fim de Semana...beijocasss

Nilson Barcelli said...

"Gosto de ti de pernas para o ar se for preciso."

Gostei muito do que escreveste e achei muita piada a este verso.

Um beijo e bfs.

O pensador said...

estou aqui!!:)
gostei a simplicidade e da originalidade...acho ue consegues por-nos a pensar sobre o que realmente queres e isso e muito bom....adorei
beijo

O Sibarita said...

Oi escreves bem, muito bem! Suas poesias são ouro puro! Peguntas: Onde estás? Estou aqui em Salvador/Bahia, viu? Qualquer hora dessa apareço... (risos)

bjs.
O Sibarita

vida de vidro said...

Quando gostamos a sério, gostamos de tudo. E eu gostei do teu texto todo... :))**

dreams said...

gosto de ti porque sim...
porque és fruto dos meus sonhos
e vivi-te nas minhas fantasias...
foi de tal modo tão intenso que não me apercebi que era lá que vivias...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Sandro said...

Gosto de ti mesmo que não existas... se me prometeres que um dia me apareces...

MEDUSA said...

A linha que separa o amor do ódio, é tão ténue... que por vezes se confundem...
Gostar de alguém, mesmo com todos os "ses" que ela tem... é um sinal claro de amor!
Gostar de alguém, mesmo que esse alguém não apareça... é uma tortura!
Gostar de alguém, só porque simplesmente ele existe... é uma loucura!

Um beijinho e um eco de mim

cleo said...

Uma alma que ama entre a espera e o desespero...
Valerá a pena?

Um beijo soprado

Saramar said...

Querida, o amor é tão estranhamente imenso que mesmo sem destino, nos deixa assim, meio anjo, meio fera, em busca constante, como você tão lindamente descreveu.
Gostei muito.

beijos