Sunday, October 21, 2007

Viagens no Tempo

Há determinadas coisas na nossa vida que têm o poder de nos transportar para longe. Como pequenas máquinas do tempo (quem disse que elas não existem de verdade?). Elas existem sim, se pensarem bem vão dar-me razão! Por vezes, ao nos depararmos com uma música, um objecto, uma foto ou qualquer outra coisa que nos seja querida (ou o inverso), somos imediatamente remetidos para um outro espaço temporal. Uma viagem no tempo para ser mais específica. Por momentos, sentimos o nosso corpo desfazer-se e embarcar numa viagem. Quando damos por nós, estamos a viver algo que já vivemos um dia. Comigo é assim. Posso garantir que a "máquina do tempo" funciona realmente e cumpre com o propósito para que foi criada. Levar-nos ao passado. Passa tudo a ser demasiado real. Demasiado palpável. Demasiado. Simplesmente demasiado para que possa ser aceite sem um tragozinho de desconfiança da nossa parte. Consigo ver e sentir em mim exactamente as mesmas coisas e as mesmas emoções do dia em que vivi o que agora (apenas) relembro. E fico por ali perdida, sem ter propriamente noção de quanto tempo dura essa minha pequena aventura. De repente, é como se acordasse de novo. (não que tenha estado a dormir). E tudo parece não passar de um sonho. Serão sonhos apenas? Não, não pode ser. Posso jurar estar acordada. Algumas dessas coisas que nos levam ao passado eu já as conheço. Evito-as ao máximo por saber que me deixam uma sensação estranha no corpo. Não gosto de viver em demasia o meu passado. Quando o faço, dou comigo a esquecer-me de viver o presente. É comum esquecer-me de viver. Viver cansa e exige muita concentração.
Esta é daquelas coisas que sempre me incomodaram.
Há, por isso, músicas que prefiro já nem ouvir. Recordam-me. E eu prefiro esquecer.




Quero dormir, acordar e ir buscar-te a casa.
Faltas-me.

/eu própria

5 comments:

Pedro Lopes said...

para onde foste no passado?

sou eu que te falto? espero que sim! pelo menos tanto quanto me faltas tu a mim!


amo-te *

vida de vidro said...

Saudade ou simplesmente divagação por outros tempos. Nunca te esqueças de viver! **

impulsos said...

Existem máquinas do tempo sim senhora!
Como as tais músicas que falas...
Como um pequeno objecto que se nos entra pelos olhos adentro...
Como um simples perfume...

Mas é bom viajar no tempo!
Visitar velhos espaços e lembrar outros momentos...

Beijo

Intimo Misterio & Pequenita said...

Existem sim essas máquinas do tempo para q nca nos esquessamos do qto passamos nesta vida.


Minhas mãos na tua pele em lanhos do meu desejo.
Marcas púrpuras do teu beijo em meu pescoço.
O suor da tua pele no meu corpo.

Boa Semana

Kiss

Pequenita

www.intimomisterio.blogs.sapo.pt

said...

viver cansa é verdade, mas eu muitas vezes tenho saudades de estar cansado,