Monday, May 21, 2007

Repetições

(...)-Não fomos um Nós, ainda nem somos um Eu e Tu. Somos um nada que não se assume. Somos dois corpos sem rumo. Sem Ser. Essência. Acho que é o que nos falta, uma Essência. Uma coisa que depois chamaríamos de Nossa. E aí sim. Aí perderias, aí sim essas tuas palavras fariam algum sentido. Percebes?
- Perco sim. Eu tenho-te ainda que não o saibas. És parte de mim e sabes como eu sei isso?
Sei porque revejo-te nas minhas coisas. Como podes dizer que não te possuo se estás dentro do meu olhar? Sabes o que é olhar outros rostos e ver o teu? Sabes o que é trazer o teu nome comigo? Em qualquer sítio, em todos os meus momentos. Estás TU. Por isso sim, eu tenho-te. Não como um objecto que podemos chamar de nosso. Não, não é isso. Tenho-te em mim. Parte de mim. Continuação da minha pele. Partilha da minha respiração, fraca por não te apoiares em mim totalmente. Estás comigo.
- Não tens. Não sou teu, não digas assim... Não dificultes as coisas. Não me tornes no que eu não sou. No que não podemos ser.
Sabes o que me preocupa? Que penses mesmo que podemos ser alguém. Um só. Como podes pensar que seremos felizes...
Eu não esqueço, não posso simplesmente. Tu sabes que sim. Que também te trago comigo, não és minha, mas eu trago-te em mim.(...)




O que é afinal ter alguém? É ter por escassos momentos? É tocar, sentir, olhar?

É o quê?

Até onde estarei disposta a ir?

[questionable]




/eu própria


5 comments:

B. said...

Belissimo texto!

é daqueles textos que nos fazem pensar, questionar....


até onde estás disposta a ir?



beijo

Pedro Lopes said...

far far away?

Sandrine said...

se achares que vale a pena, vai aonde te leva o coraçao =)
acredita em ti, em voces
**

o alquimista said...

Impressionante a forma como escreves...falas de humanidades como se visses as pessoas do alto da montanha mais alta...


Doce beijo

Pedro Lopes said...

e quem é que faz hoje aninhos quem é?

PARABÉNS =P